quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Carreira solo








O nome já e´ bem conhecido no setor de luminárias. Mas Cristiana Bertolucci fez a escolha de seguir o que chamaríamos de “carreira solo”. Cristiana trabalhou por 25 anos como diretora de arte da Bertolucci, empresa tradicional em iluminação fundada por seu pai Walter Bertolucci, depois de formar-se em desenho industrial na Universidade Mackenzie em 1981. Mas foi em Firenze que fez curso de especialização na área por mais dois anos. Nestes anos, produziu centenas de produtos com design diferenciado e exclusivo colocando a marca como uma das mais importantes do mercado nacional. Hoje, abre seu próprio estúdio, aonde vem desenvolvendo aquilo que já sabe fazer, produtos para iluminação. Suas peças são exclusivas, algumas são únicas e outras poderão ser reproduzidas. Materiais como o bronze, o ferro forjado, madeira fazem parte de seu novo universo de criação.

O que a se inspira? E qual a proposta dos seus projetos?
“A natureza me inspira em todos os sentidos , desde as formas até a própria expressão que os matérias transmitem,  a textura e temperatura da madeira, a força e delicadeza do ferro forjado e o bronze, material, que sempre quis trabalhar com texturas e cores maravilhosas. Estes matérias só são possíveis trabalhar em pequenas escalas de forma artesanal. Cada peça é única.
Determinada, Cristiana continua: “há anos venho namorando um design mais autoral, onde pudesse criar com mais liberdade de expressão, sem a necessidade de seguir tendências.  Meu novo estúdio me possibilitou este exercício criativo. A inspiração vem de todos os lugares, mas a natureza sempre me atraiu mais que tudo.  A natureza em todos os aspectos, quero dizer, tanto as formas quanto os materiais, as texturas, as cores.
E também a necessidade de conhecer novos materiais, possibilidades e processos de fabricação, o que acaba sempre resultando em produtos diferentes daqueles já conhecidos. “Nesta coleção pude experimentar dois novos materiais com os quais nunca havia trabalhado, como o bronze e o ferro forjado.  São materiais que normalmente associamos à produtos clássicos ou de época. Pude trabalhar estes materiais de uma forma contemporânea, sem perder a beleza do material e sua expressividade”, completa ela.
A nova possibilidade de trabalho em carreira solo traz também o descompromisso de regularidade de linha produtos, e desta maneira a criação de peças segue o fluxo natural do próprio processo criativo.
Veja no que deu esse "voo" acessando www.cristianabertolucci.com.br.

Nenhum comentário: