terça-feira, 26 de abril de 2016

Red Dot




O Dekton® XGloss, do Grupo Cosentino, foi premiado com o Red Dot, distinção internacional para o design de alta qualidade. Participantes de 57 países registraram 5,2mil produtos e inovações para o Red Dot Award: Design de Produto 2016. Apenas os produtos que se diferenciam consideravelmente através de seu excelente design recebem o selo de qualidade do júri internacional do Red Dot.
O Grupo Cosentino, líder global na produção e distribuição de superfícies inovadoras para arquitetura e design, tem demonstrado mais uma vez sua capacidade de inovação com o lançamento de Dekton® XGloss, uma nova linha das superfícies ultracompactas com acabamento polido caracterizado pelo seu incrível brilho cristalino. Esta nova linha da gama de Dekton®, produzida por meio de uma nanotecnologia avançada e um processo mecânico de polimento, oferece um brilho extraordinário, luminoso e cristalino que, combinado com a dureza e alta resistência, características da superfície ultracompacta da Cosentino, proporcionam desempenho excepcional, única no mercado. Atualmente, nenhuma outra superfície comparável possui esta combinação de estética e performance.
A fim de alcançar este resultado espetacular, o departamento de I&D do Grupo Cosentino gastou quase dois anos desenvolvendo um tratamento pioneiro e exclusivo baseado em nanotecnologia chamado “processo de nanocoating”. Em adição a este acabamento de alto brilho, esta tecnologia oferece a Dekton® XGloss propriedades hidrofugantes que o tornam extraordinariamente resistente às manchas, sem alterar as outras propriedades do material ou adição de qualquer acabamento exterior às placas.
O júri, formado por 41 peritos e profissionais de todo o mundo, avaliou cada uma das categorias de acordo com os critérios preestabelecidos, focando-se sobretudo na qualidade, funcionalidade e compatibilidade ecológica dos produtos.  Todos os produtos premiados serão apresentados na exposição especial “Design On Stages” por quatro semanas no Red Dot Museum Essen, na Alemanha, antes de se tornarem parte da exposição permanente. 

Nenhum comentário: