quinta-feira, 26 de julho de 2018

Otis e os porquês de reformar o elevador




Procurando segurança e economia para seu condomínio?

Otis, com 110 anos no Brasil como Elevadores Otis, marca o legado de inovação tecnológica da empresa e seu lugar na vida de milhões de pessoas que se deslocam todos os dias pelos milhares de edifícios comerciais e residenciais do Brasil e América Latina. 

No Brasil estima-se que cerca de 60% a 70% dos elevadores instalados necessitam de alguma modernização. “A maioria destes elevadores, que possuem mais de 20 anos de uso, requerem uma atualização, principalmente, nos sistemas de acionamento do equipamento, que é o cérebro do elevador. Nosso objetivo é oferecer ao mercado soluções e serviços diferenciados que agreguem valor aos condomínios”, ressalta Edilson Rosin, gerente sênior do centro de modernizações da Elevadores Otis.

Quando e o que modernizar? “A modernização torna o elevador mais seguro e eficiente. Como resultado imediato, o edifício ganha uma imagem moderna e valorizada, além da melhoria do desempenho, confiabilidade do equipamento e economia no consumo de energia que pode chegar a 70%”, explica Rosin.

O pacote básico da modernização prevê a substituição do quadro de comando, fiações, botões/indicadores de posição e de movimento, permanecendo as demais peças originais. De acordo com a demanda e necessidade de cada equipamento, outros componentes podem ser modernizados como portas e a parte estética da cabina. No caso das antigas portas de andar (manuais ou batentes), a Otis apresenta uma solução de substituição por portas automáticas, muito mais seguras, modernas, confortáveis. Para realizar a troca não há necessidade de obra civil no condomínio e não há redução de espaço interno da cabina. 

Além de buscar um funcionamento inteligente e seguro, outra importante demanda quando é realizada uma modernização é o atendimento à norma NM-313, que trata de questões relacionadas à acessibilidade nos equipamentos tais como: corrimão, insertos em braile, sinais sonoros, etc.
Outro ponto interessante é a economia de energia elétrica no edifício. “Atualmente, em uma modernização, é possível realizar a instalação de um novo sistema que gera redução de até 40% no consumo de energia elétrica. Mas se este novo sistema for regenerativo, esta economia pode chegar a 70% quando comparado aos sistemas convencionais antigos”, ressalta Rosin.

Tipos de modernização:

1. Substituição total do elevador existente: neste caso, o elevador é substituído por um novo, seja com ou sem casa de máquinas, com tecnologia sustentável.

2. Modernização e atualização tecnológica: os responsáveis pela administração do condomínio e os técnicos da Otis avaliarão quais os itens que mais necessitam ser modernizados, traçando um plano de trabalho de acordo com as necessidades e condições financeiras do condomínio.

3. Estética: Nesta fase, o desempenho do elevador é satisfatório, mas o visual pode estar ultrapassado. Neste caso, são realizadas modernizações da cabina e de seus componentes estéticos.

Nenhum comentário: